Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fode Fode Patife

Fode Fode Patife

A Sabichona

23.09.10
Aprecio mulheres com pêlo na venta. Quase tanto como gosto de ter grelo na venta. E quando encontro uma mulher armada em sabichona, com ares de superioridade, com a ilusão que controla qualquer situação, respondona e manienta, fico sempre com vontade de lhe meter o Pacheco na venta. É magnético. Além disso tenho para mim que uma Sabichona é uma mulher com uma chona sábia e isso atiça-me a lábia. É uma força interior indomável que me impele a virar o bico ao prego. E depois virar o bico para o meu prego. Se bem que isto é mais uma cavilha. Bem, não divaguemos. As primeiras investidas do Patife foram sempre superiormente bem esquivadas pela Sabichona, demonstrando claramente que tinha estudado a lição e que sabia com quem estava a lidar. Por momentos baixei a guarda e soltei um és uma mulher levada da breca, apesar de eu preferir as levadas para a cueca. Nunca hei-de perceber as mulheres. Depois de refinadas pérolas de engate terem caído em saco roto, esta tirada imbecil fez-me acreditar que o Pacheco iria cair naquele papo roto. Desata a gargalhar e profere um desisto, desisto. Anda lá. Até aqui tudo bem. O pior é quando se despe. Era tão peluda que passei a foda toda a temer que fosse saltar dali um orangotango. Mas o pior ainda estava para vir. A Sabichona tinha vivido em Pequim nos últimos dez anos e estava acostumada a pilinhas asiáticas. Para uma pachacha habituada e receber amostras de cornetas amarelas e mortiças, verdadeiras trinca-espinhas, receber um bajolo como o Pacheco foi como tentar passar um tronco de mogno pelo buraquinho de uma agulha. E ainda teve a lata de me chamar pulha. Lá me esfolou o carapau todo e agora não sei quando posso voltar a malhar. É que isto é um atentado pecaminoso e terrorista contra as artes de bom pinar. É um pouco como roubar o pincel ao Van Gogh ou desafinar o piano ao Mozart. Simplesmente não se faz. Ainda pensei ameaçá-la de porrada mas sou um cavalheiro de nível por isso apenas a ameacei de esporrada. O pior é que ela aceitou. Bem se pode dizer que são ossos do ofício. Mas agora não sei quando poderei meter o meu osso nalgum orifício.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.