Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fode Fode Patife

Fode Fode Patife

A Sugadora de Cornetas

27.04.10
Hoje deixem-me falar-vos da maior sugadora de cornetas que alguma vez me passou pelo pincel. Eu, Patife sabido, descobri que ela mamava a bom mamar passados cinco minutos de conversa. Sim, porque eu tenho uma teoria. Também tenho uma prática, mas essa esteve a noite toda a praticar e agora dá-me para teorizar. Diz a minha teoria, a que denomino de “Diz-me como chuchas dir-te-ei como chupas”, que quanto mais tempo uma mulher passou na infância com uma chucha na boca, com mais apetite se lança a mamar no palhaço. Daí perguntar em qualquer abordagem sexual com que idade largaram a chupeta em crianças. Dizia-me esta SC (Sugadora de Cornetas), muito divertida, que só tinha largado a chupeta aos quatro anos, e a muito custo, que fez uma grande birra, que foi muito difícil ficar sem chucha e que andava sempre com umas cinco ou seis presas nos dedos, para ir variando. Ora isto é que o Patife quer ouvir e pensa de pronto que vai entrar num verdadeiro paraíso para o brenhol. A minha teoria não me enganou. Assim que me vislumbrou o besugo, os olhos ficaram esbugalhados, as narinas dilataram mais do que as bordas de qualquer cagueiro que me passe pelo pacheco e lançou-se cheia de fé. Digo isto pela católica posição de joelhos que, de pronto, assumiu. O que se passou a seguir, meus caros, não é digno destas linhas. Digo apenas que o mamou com tanta convicção que no final ficou a arrotar postas da minha pescada.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.