Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fode Fode Patife

Fode Fode Patife

Hasta la crica, baby

10.02.11

Tenho ideia que o Inverno é a Estação do ano que me impele a bater menos canholas. Tenho sempre as mãos geladas por isso prefiro ter o Pacheco conservado em casca de caralho. E como o frio não me incita a esgalhar a lontra tenho de recorrer aos serviços púbicos do Chiado e arredores. O que é uma chatice porque as mulheres falam muito mais no Inverno que em qualquer outra Estação. Mas da mesma forma que o frio aperta também o Pacheco fica alerta, por isso tenho de me sujeitar. Chego ao meu bar de eleição e depressa uma flausina-jeitosa já-cota mete conversa. Com dois minutos de tagarelice percebo logo que ela não tinha muita massa encefálica. Mas como eu tenho excesso de massa fálica a coisa acaba por se compensar a si própria. Perante uma das futilidades verbais que a moça soltou a minha cara deve ter estremecido tanto que ela perguntou se se passava alguma coisa. Como gente educada respondo: Não, de todo. Estou apenas à espera de ver onde esse disparo sináptico vai parar. Ela ficou confusa. Olha que giro. Ficaste confusa ao mesmo tempo que eu fiquei com tusa. Ela corou, claramente enfiando a carapuça, o que me deu ideias sobre o que lhe fazer mais tarde. Estava já eu a pensar levá-la para minha casa para fazer o jogo do abre a boca e fecha os olhos quando olho para baixo e vejo que ela está a usar uma daquelas botas enormes muito foleiras com excertos de pele em forma de cornucópias e extra-bicudas. E como não sabia como descalçar esta cota acabei por me despedir com um sempre elegante: Hasta la crica, baby.

47 comentários

Comentar post

Pág. 5/5